Logotipo IPC

  esec no facebook esec no twitter ESEC no youtube by ESECTV
  Domingo • 25 de Junho de 2017  PT EN

09.05.2017

Ciclo de Seminários em Gerontologia Social

maio - junho 2017 | Anfiteatro ESEC

Nos dias 19 e 26 de maio, 2, 23 e 30 de junho de 2017, decorrerá na ESEC o Ciclo de Seminários em Gerontologia Social e realizar-se-á no âmbito da unidade curricular de Seminário I do Curso de Mestrado em Gerontologia Social.

Para este Ciclo de Seminários serão convidados oradores com currículo relevante e que desenvolverão temas de referência para os futuros e atuais profissionais e alunos da área de Gerontologia Social.

19 de maio | 21 horas | Sala 8

SOCIEDADES ENVELHECIDAS E VELHICE DIFERENCIADA: Desafios para os atores do cuidado, por Helena Reis Amaro da Luz

Oradora

Helena Reis Amaro da Luz é Doutora em Economia pelo ISEG/Universidade de Lisboa. Investigadora no CICS.Nova/Universidade Nova de Lisboa e ISCTE/Instituto Universitário de Lisboa nas áreas do envelhecimento, intervenção social e economia social. Foi Coordenadora científica do Curso do Mestrado em Gerontologia Social do Instituto Superior Bissaya Barreto (2005 a 2014). Autora de publicações e artigos científicos no domínio das politicas sociais, envelhecimento e economia social, sendo cocoordenadora e autora da recente obra: Políticas Sociais em Tempos de Crise. Perspectivas, Tendências e Questões Criticas (2016), editado pela Pactor - Edições de Ciências Sociais, Forenses e de Educação.

26 de maio | 21h00 | Anfteatro

SEXUALIDADE, EDUCAÇÃO SEXUAL E ENVELHECIMENTO, por Ana Cláudia Bortolozzi Maia

Resumo: A gerontologia prevê a promoção de um envelhecimento saudável a partir da compreensão dos processos de desenvolvimento humano com o avançar da idade, em todos seus aspectos: biológicos e psicossociais. A sexualidade é uma vivência importante para todos nós, mas, diante de mudanças corporais inevitáveis,  é comum uma visão dessexualizada do/a idoso/a reproduzindo crenças sociais estigmatizantes. Visando proporcionar um espaço de reflexão e discussão sobre esses aspectos na atualidade, pretende-se abordar as mudanças básicas da sexualidade no envelhecimento em homens e mulheres, condições psicológicas e sociais para a aceitação e o enfrentamento das mudanças orgânicas, processos de educação sexual ao longo da vida, saúde sexual, vivências afetivas, amorosas e sexuais. Pesquisas qualitativas nesta área contribuem, em grande medida, no embasamento das questões teóricas, a partir dos relatos e vivências de homens e mulheres idosos/as. A utilização de recursos midiáticos também se constitui em procedimentos pedagógicos que auxiliam  para uma visão mais critica da sexualidade e do envelhecimento. O/a profissional que atende as pessoas idosas deve se preparar para ouvir, acolher, investigar e mediar as necessidades subjetivas e orgânicas de cada indivíduo em um contexto cultural e histórico que estigmatizou, ao longo dos tempos, a relação entre a sexualidade e o envelhecimento.

Oradora

Ana Cláudia Bortolozzi Maia é Psicóloga, mestre em Educação Especial e Doutora em Educação, com pós-doutorado na área de “Inclusão e Sexualidade”. Atualmente é docente na Universidade Estadual Paulista, UNESP, campus de Bauru junto ao "Departamento de Psicologia" e da "Pós-Graduação em Psicologia do Desenvolvimento e Aprendizagem". Também atua na Pós-Graduação em Educação Escolar e Mestrado Profissional em Educação Sexual, junto ao campus de Araraquara, na mesma universidade.  É Líder do "Grupo de Estudos e Pesquisas Sexualidade, Educação e Cultura- GEPESEC" e Coordenadora do Laboratório de Ensino e Pesquisa em Sexualidade Humana- LASEX. Tem vários trabalhos de pesquisa e extensão na área da sexualidade e desenvolvimento humano: infância, adolescência, no envelhecimento e nas condições de deficiência.  Atualmente realiza uma pesquisa de pós-doutoramento junto a Universidade do Minho, PT (FAPESP/2016/14382-0).

2 de junho | 18h30 | Anfteatro

MEMÓRIA MUSICAL E QUALIDADE DE VIDA: perspectivas vivenciais, por Maristela de Oliveira Mosca

Resumo: Diálogo e reflexão acerca da utilização da linguagem musical como possibilidade de valorização da memória musical individual e coletiva. Experimentação de práticas musicais e o diálogo sobre os diferentes modos de operação/utilização no trabalho com idosos.

Objetivos:

  • Dialogar sobre aspectos culturais da música e sua presença na vida do idoso;
  • Abordar aspectos da utilização da linguagem musical como melhoria na qualidade de vida, com relação à autoestima;
  • Compreender aspectos da utilização da música como um sistema dinâmico, que opera de diferentes modos;
  • Compartilhar possibilidades do desenvolvimento do poder criativo por meio da linguagem musical.

Metodologia: De caráter teórico-prático, a partir das perspectivas na utilização da linguagem musical com idosos, por meio da abordagem problematizada acerca da “memória musical” a partir de vivência auditiva sobre o tema; do diálogo sobre a “mente musical universal” e seus desdobramentos no trabalho com a linguagem musical com idosos; vivência, reflexão e compartilhamento de estratégias para o trabalho com idosos; bem como das impressões, possibilidades e dificuldades a partir das vozes dos alunos.

Oradora

Maristela de Oliveira Mosca é doutoranda em Ciências da Educação, Especialidade em Desenvolvimento Curricular na Universidade do Minho – Braga/Portugal. Professora do Núcleo de Educação da Infância da Universidade Federal do Rio Grande do Norte – NEI-CAp/UFRN, atua como professora de música na Educação Infantil e Ensino Fundamental, dedicando-se também a Pesquisa e Extensão nessa Instituição de Ensino. É Mestre em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte/UFRN, possui graduação em Pedagogia, Especialização em Pedagogia do Movimento pela UFRN e professora de música Orff-Schulwerk certificada pela San Francisco School - San Francisco/CA.

23 de junho | 18h30 | Anfiteatro

TECNOLOGIAS DE APOIO AO ENVELHECIMENTO: exemplos práticos de Active and Assisted Living, por Diana Guardado

Resumo: Diálogo e reflexão acerca da utilização de tecnologias de apoio ao envelhecimento ativo e assistido. Apresentação de resultados obtidos em experiências anteriores através da interação com utilizadores finais reais. Workshop, brainstorming e apresentação de resultados.

Metodologia: De caráter teórico-prático, nesta sessão pretende-se usar como base de discussão o IDEO process, bastante utilizado na área de Inovação. O debate de perspectivas na utilização destas tecnologias será enriquecido através da interação dos participantes e do know-how adquirido através de experiências anteriores com idosos.

Oradora

Diana Guardado é mestre em Tecnologias de Informação Visual pela Universidade de Coimbra. É investigadora no Laboratório de Automática e Sistemas do Instituto Pedro Nunes desde dezembro de 2010, onde a sua ação se foca maioritariamente na avaliação de usabilidade e aceitação de tecnologias de apoio ao envelhecimento ativo e saudável. Tem formação em Acessibilidade Digital pela Universidade de Southampton, participou em ações de validação de escalas de usabilidade e é membro ativo de vários projetos europeus relacionados com AAL (Active and Assisted Living).

30 de junho | Anfiteatro

SEXUALIDADE SÉNIOR: Gestão das Necessidades em Institucionalização, por Paula Almeida Costa

Resumo: As vivências saudáveis da sexualidade, que a acompanham o natural processo de envelhecimento humano, constituem-se como desafiadoras nos processos de institucionalização sénior. O estabelecimento de espaços de diálogo e reflexão onde se abordem temáticas relacionadas com a sexualidade deve contribuir, sobretudo, para derrubar algumas barreiras, como sendo os mitos e preconceitos associados, e dotar os cuidadores (e até familiares) de uma visão holística das pessoas mais velhas que lhes possibilitem desenvolver estratégias facilitadoras de um envelhecimento harmonioso, que compreenda a vertente da sexualidade. Partindo de alguns episódios decorrentes de contextos de estágio e outras vivências com seniores institucionalizados o Seminário pretende constituir-se como um espaço de discussão e reflexão acerca destas temáticas e contribuir para que os futuros profissionais de Gerontologia (e demais interessados) adquiram conhecimentos e competências de ação relacionadas com a Sexualidade Sénior.

Oradora

Paula Almeida Costa é Doutora em Educação, Especialidade em Tecnologias de Informação e Comunicação na Educação e Pós-Graduada em Supervisão Educativa, pelo Instituto de Educação da Universidade de Lisboa – Lisboa/Portugal. É professora de Educação Básica, na variante de Matemática e Ciências Naturais tendo lecionado em escolas do Distrito de Lisboa. Formadora Acredita pelo Conselho Científico-Pedagógico da Formação Contínua. Portugal. É membro fundador do GEISEXT – Grupo de Estudos e Investigação em Sexualidade, Educação Sexual e TIC, do Instituto de Educação da Universidade de Lisboa. Tem estado envolvida no desenvolvimento de projetos de investigação em Educação em Ciência em contextos de ensino e aprendizagem formal e não formal, TIC e Educação e Sexualidade e Educação Sexual. Tutora de alunos/as de cursos pós graduados do Instituto de Educação da Universidade de Lisboa e do Curso de Gerontologia Social da Escola Superior de Educação de Coimbra. Atualmente é docente destacada na Fundação Portuguesa "A Comunidade Contra a SIDA", uma Organização Não Governamental, que atua na área da prevenção de comportamentos de risco associados ao VIH/SIDA, nas áreas da sensibilização e informação de temáticas relacionadas com a Sexualidade e Educação Sexual, e no desenvolvimento de projetos relacionados com o VIH/SIDA na população portuguesa.


Partilhar: 



 

{ Consultar o arquivo

  pessoas

 
  Alunos
Candidatos
Consulta Pública de Notas

Informações

[+] Mais Informações em MyEsecWeb 

ESEC-em-destaque
Galeria de Imagens Site da ESECTV CINEP IWE Historico de projetos
Links de rodape

Escola Superior de Educação de Coimbra © 2008
Termos de UsoMapa do Site | Ficha Técnica | rss |  Facebook | Google+  Twitter | Símbolo de Acessibilidade na Web D |Administração do Site
Revista Cientifica - Exedra eU B-on